30 outubro 2011

ponto alto do meu fim de semana

(porque eu já o considero encerrado, CHEGA DESSA MERDA)
foi essa madrugada. eu sob efeito de medicamentos (ah, vá) deito para dormir o sono dos injustiçados e começa a maior chuva do universo. acordo tomada de pânico.

MEU DEUS, MEU DEEEEEUUS, A BARRACA! A BARRACA ESTÁ ALAGANNNDO! CADÊ A LANTERNA?

porque já aconteceu essa coisa rica em minha vida. por duas vezes. e sério, eu senti a água invadindo. e louca, louquíssima de todas as bucetas existentes, tentei abrir o zíper da barraca imaginária ali umas 27 vezes, até me ligar que não, hein, ô perturbada.

mas o impressionante mesmo é ter todo um arsenal de traumas à disposição, e desenvolver medo de barracas molhadas.
é tipo o sorvete de flocos do menu das fobias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário