20 abril 2011

#20

sempre tem um momento do ano em que eu começo a me achar um pouco mais maluca do que o usual. assim, de uma forma que inviabiliza a convivência com o próximo. esse momento super leve e divertido chegou mais cedo esse ano e lá fui eu vagar pelas triagens delícia dos departamentos de psicologia de universidades. em linhas gerais não tenho preferências e quem me chamar primeiro leva, mas dessa vez estou cogitando ir em todos.

pra você ver como a coisa está.

então hoje eu estava sentada no chão do corredor do departamento de psicologia esperando pela entrevista (que não aconteceu até agora, a propósito), fones nos ouvidos, escrevendo no caderninho, combo autismo completo. e vem essa mulher.

- tá esperando remédios?

e eu com essa minha cara de about:blank perpétua respondo que não, né. remédios não são a prioridade do momento. tenho até um pequeno estoque. tô esperando mesmo é a psicólatra pra falar um pouquinho.

gente, a cara da mulher. a personificação eterna da incredulidade.

remédios era a secretária do departamento.


 
(depois de 30 segundos no loading eu entendi, né. a vastidão do meu trocadilho infame e totalmente não intencional. mandei um "opa, vou ali rapidinho" e vim pra casa. tomar meus remédios. porque não é possível tanta desorientação na vida.)

3 comentários:

  1. caraca, um trocadilho desses merecia?

    "to esperando ambos!" remedios disse que foi pegar uns remedios pra mim, obrigada.






    vc pode me trazer um copo d'agua pra ajudar a descer?

    ResponderExcluir
  2. Céus, 6h da manhã e me deparo com uma historia dessas...
    Eu vou acordar a vizinhança, e (pior) minha familia, mas não consigo parar de rir!


    ... tinha tempo que não lia seu blog
    Te acompanho pelo GReader
    (ô arrependimento)
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir