04 novembro 2009

#327

meu computador está de volta ao lar, mas fica desligando e me assustando com telas azuis cheias de informações que não sei como interpretar. o que na prática faz com que eu não tenha computador nenhum. e é super interessante como esse conceito se aplica a todos os setores da minha vida. por exemplo:

- eu faço faculdade, apresento trabalhos, tiro até umas notas ok. mas não me formo nunca. é como se eu não fizesse faculdade nenhuma.

- eu saio com pessoas e tento ter uma vida afetiva minimamente satisfatória. aí depois de algumas semanas os caras começam a dar defeito e eu preciso refazer o processo com um cara novo, então é como se eu não tivesse uma vida afetiva no final das contas.

esse exemplo da vida afetiva é muito ótimo porque oi, não sei o que acontece. eu conheço as pessoas buscando algo leve e divertido e elas logo se excedem. não num contexto sexual nem nada (hahaha, quem dera), mas numa coisa de fazer perguntas perguntas perguntas e querer que eu fale mais mais e mais, e eu me sinto forrest gump sentado no banquinho pra sempre contando minhas historinhas. passado um tempo essas pessoas ficam (a) chatas, (b) malucas, ou (c) enxergando conexão onde não tem, e eu sou obrigada a procurar outro cara que à primeira vista é legal, mas na verdade é ensandecido. e o ciclo recomeça numa base aí de um mancebo novo a cada mês - toda uma vibe sweet november, mas no caso quem morre são eles. o que me deixa com muita preguiça de descobrir qual será a próxima bizarrice. vai sumir pra fazer charminho e reaparecer 20 dias depois perguntando o que há de errado comigo? vai bater na porta da minha casa depois de 4 horas de interação? tem uma coleção de vídeos de sacanagem com anões e bodes? P.R.E.G.U.I.Ç.A.


depois a gente perde a fé e se embriaga com catuaba xixa e ainda fica com fama de descompensada.

7 comentários:

  1. eu comentava tem um tempo com uma amiga justamente dessa preguiiiiça pra começar relacionamentos. é drama demais, não tá compensando.

    ResponderExcluir
  2. Olha vc nem me conhece e sei que vc já tem lacunas demais pra preencher na sua vida, mas eu preciso desabafar, me identifico total c vc e sua vida parece uma versão mais madura da minha vida. Um relacionamento findado do pior jeito possivel, uma faculdade que naum termina nunca, relações que naum valem um guaraná... e muita bebida alcolica. Era só isso, tudo de bom.
    Desculpe pelo trantorno!

    ResponderExcluir
  3. Eu já passei por essa vibe sweet november, é normal. No meu caso, era só começar a ficar meio sério já me assustava. Eu perdia tanto a vontade que era só a pessoa chegar perto que já me irritava, e eu fugia feito o diabo da cruz.
    Vai passar, você vai ver..

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Verdade manter um relacionamento é um saco.
    Requer paciencia, e muito trabalho...mas relaxa que isso logo passa...

    =)

    Beijao

    ResponderExcluir
  5. Força, flor. Uma hora algum miózim aparece. Até lá vai se divertindo com os surtadinhos, mesmo. Tudo é válido nessa vida.

    Beijooo.

    ResponderExcluir
  6. eu fiquei um ano separada. veja bem, 6 anos casada amor mimimi to dia inteiro. ai chegou o dia do pé na bunda, e como diz a filosofa wanessa camargo, "meu mundo caiu" e passei pela fase de querer se jogar da janela do terceiro andar da casa dos pais.
    mas ta.

    nesse um ano solteira eu ME VI ALI na descrição de vida afetiva, nao querendo ficar pra tras porque o ex tinha affair virtual e aquelas AMIIIIIIIGAS do casal de repente viraram so amigas DELE, né.

    mas era sempre assim. numa hora era um bonitinho novinho te dando mole e voce via no msn que era BURRO DE DOER e escrevia "imprecionanti". ou era super alegre e bom de papo e depois de mostrava um doente com serios problemas afetivos.
    ai sabe, cansa minha beleza.

    bora ser celibatarias que da mais certo.

    ResponderExcluir